Site e realidade virtual: descubra como funciona na prática e conheça exemplos

compartilhe esse post

Se você tem o hábito de pesquisar sobre o universo da tecnologia, inovação ou até mesmo os lançamentos do metaverso, com certeza, você já se deparou com o termo realidade virtual — e talvez até já tenha tido uma experiência com a tecnologia. 

Apesar de muito discutida atualmente, a realidade virtual ainda é um conceito desconhecido por muitos. Afinal, o que é essa realidade e por que, de repente, todo mundo só fala nisso? É realmente importante que você conheça essa tendência?

Neste conteúdo você vai descobrir desde a origem até as aplicações dessa poderosa tecnologia e entender em quais pontos ela pode ser útil para movimentar o conteúdo do seu site e engajar o público da sua marca de forma inesperada por meio de uma experiência de usuário única. 

Mas, afinal, o que é realidade virtual?

site realidade virtual

Antes de chegar às especificações da tecnologia como conhecemos hoje, é importante que você entenda o significado por trás dela, que começa a aparecer em registros históricos muito antes da invenção dos óculos especiais. 

A realidade virtual, também descrita como RV, como o próprio nome já adianta, consiste em uma versão simulada da realidade. Apesar da expressão ter se tornado conhecida há pouco tempo, o conceito de provocar uma espécie de ilusão, forte o suficiente para fazer com que você acredite que é real, já era utilizado na década de 1930 para explicar a sensação causada ao assistir uma peça de teatro. 

Ao descrever a ação dos atores em cena em seu livro Le Théâtre et son double — do francês, “O Teatro e seu duplo” —, o autor Antonin Artauds, usa uma expressão parecida com “realidade virtual” para dizer que as emoções são tão reais, aquele momento é tão verdadeiro que, para quem assiste, é difícil dizer que não é real, mesmo não passando de uma atuação.

A realidade artificial

A expressão continuou sendo usada em situações ou objetos que instigavam a mesma sensação, no entanto, sem muita conexão com a tecnologia. Um exemplo disso foram os monóculos de fotografia, muito famosos nos anos 80. O pequeno dispositivo foi responsável por eternizar memórias em fotos bem pequenas, colocadas dentro de uma peça de plástico equipada com uma lente que, algumas vezes, também simulava o efeito de um caleidoscópio. O sentimento de imersão no momento registrado transcendia o objeto.

Até que em 1970, o artista digital Myron Krueger, desenvolveu os primeiros esboços de uma instalação interativa e denominou o experimento como realidade artificial ou aumentada (RA). O que Krueger chamou de “Videoplace” era um laboratório equipado com um sistema capaz de detectar qualquer movimento do usuário e reproduzir uma cena em RA. Assim, o usuário interagia com os elementos visuais e o espaço ao redor, criando formas e compondo uma nova realidade maior e com mais recursos.

O despertar da realidade virtual

A partir daí, novos equipamentos foram surgindo e a tecnologia passou a ser aprimorada cada vez mais. Mas, de acordo com a maioria das fontes, a primeira pessoa a usar o termo “Realidade Virtual”, ainda nos anos 80, foi Jaron Lanier, cientista da computação, artista, compositor e autor de vários livros sobre o tema, como o bestseller “Dawn of the New Everything: A Journey Through Virtual Reality”. 

Na época, Jaron usou o termo para diferenciar simulações de computador tradicionais, de simulações com vários usuários ao mesmo tempo, em ambientes compartilhados — soa familiar, não?

Além de ser um dos primeiros a estudar e desenvolver a RV, antes mesmo do início oficial da internet nos anos 90, Jaron foi um dos responsáveis por construir as bases de muitas tecnologias que usamos hoje, inclusive a própria internet.

Atualmente, ele se tornou um grande questionador dos rumos que a tecnologia tomou e principalmente de como as mídias sociais manipulam nosso comportamento e podem nos levar para um caminho perigoso. Em uma de suas palestras no TED Talks, ele fala sobre a necessidade urgente de mudarmos o jeito como fazemos a internet, ou então, corremos risco real de extinção. 

Porém, seu primeiro objetivo permanece intacto: o de acreditar na tecnologia como uma forma de transformar nosso mundo, nossas relações e conexões; acreditar na criatividade como uma alternativa à morte.

A experiência completa

Como já era de se esperar, depois dos experimentos feitos por Jaron e outros cientistas, a realidade virtual passou por diversas mudanças, adaptações e versões até chegar aos dias de hoje. 

Com o avanço dos dispositivos inteligentes, a RV ganhou corpo em gadgets tecnológicos, como os famosos óculos e headsets, que ao mesmo tempo que simulam uma nova realidade, isolam o usuário da existente para que a simulação seja ainda mais autêntica. 

Basicamente, os óculos de RV geram duas imagens, uma para cada olho, o que é chamado de estereoscopia. Dessa forma, o cérebro interpreta o que está vendo como uma imagem só; com a profundidade emulada e gráficos cada vez mais perfeitos, está pronta a nova realidade. Os óculos mais modernos são capazes até de fazer com que o cenário se transforme de acordo com o movimento do usuário, tornando-se ainda mais interativo.

Com os headsets é a mesma coisa, mas com mais um sentido envolvido. Ao invés de agir só sobre a visão, eles acrescentam sons à experiência que automaticamente se torna quase palpável. E por falar em tato, alguns dispositivos incluem até mesmo mais de um gadget conectado à experiência, como os controles dos games, que permitem explorar o cenário, interagir e modificar o espaço.

Hoje, muitas marcas investem na RV pelo seu caráter recreativo, principalmente associado à indústria dos games. Mas não se resume a isso; a RV cumpre bem seu papel de expandir o universo e tornar real o que antes era apenas imaginado

Por meio da criação de novas formas de ser, agir e pertencer, a RV tem potencial de mudar o mundo e isso abre precedentes para diversas aplicações.

Tecnologia do futuro?

site realidade virtual

Apesar de ainda parecer distante para algumas pessoas, a realidade virtual está mais perto do que você imagina. A tecnologia já se mostrou uma grande aliada em diversos setores, como treinamentos em diversas áreas — inclusive militar — e até em sessões de terapia para tratamento de fobias e traumas.

A realidade virtual também passou a ser muito discutida com a chegada do Metaverso, um novo mundo virtual e compartilhado. Esse universo, que ainda nem chegou e já virou tendência, irá unir a realidade virtual e realidade aumentada com a Internet e promete levar essas tecnologias a outro patamar de conectividade.

Mas a realidade virtual literalmente já é uma realidade hoje e pode ser encontrada em diversos lugares. Para que você possa visualizar melhor, trouxemos alguns exemplos de como agregar uma experiência única ao conteúdo.

Nos games

Como você já viu até aqui, o mundo dos games foi um dos primeiros impactados e talvez o que mais soube aproveitar essa tendência até agora — em 2018, já eram mais de 500 jogos que permitiam a integração com a RV. A tecnologia faz com que os games sejam muito mais elaborados e interessantes, o que, consequentemente, torna a indústria muito mais lucrativa.

Com a realidade virtual, um simples jogo pode se tornar um universo imersivo, como é o caso do game “Resident Evil: 7”, lançado em 2017. Uma das franquias mais famosas de survival horror ficou ainda mais assustadora com o lançamento de sua 7ª versão, que além da câmera em 1ª pessoa, também trazia a RV como componente, transformando o jogo inteiro em uma experiência imersiva.

Dentro de casa

Mesmo ainda em fase de testes e desenvolvimento, os óculos e headsets que permitem experimentar a realidade virtual diretamente do seu sofá já podem ser adquiridos no mercado. Apesar do significativo valor agregado, esses gadgets já fazem parte de muitas casas e trazem uma nova perspectiva para a hora do entretenimento. 

Eles podem ser usados junto com games em PCs e celulares e também na hora de assistir vídeos, séries e filmes com o Youtube VR — uma espécie de extensão do app para aproveitar qualquer vídeo na realidade virtual —, ou com o Netflix VR — app exclusivo para Android que permite visualizar seus títulos preferidos do catálogo em dois modos de exibição: experiência estática ou acompanhando o movimento do usuário.

Além deles, existem vários outros apps que simulam voo, expedições e até um passeio em qualquer esquina do mundo, com o Google Earth VR

Nos sites

Por último, mas, não menos importante, a realidade virtual é uma grande aliada dos sites, principalmente quando o foco são os negócios. Essa ferramenta pode ser um grande diferencial para o cartão de visitas online da sua empresa.

Além da oportunidade de conhecer e testar produtos, a RV também oferece a chance de estar em lugares incríveis, mesmo na sala de casa, como é o caso dos tours virtuais por museus famosos, como o Louvre. O site do icônico museu francês tem uma sessão exclusiva de imersão por suas salas e galerias, além da surpreendente experiência “Mona Lisa Beyond the Glass”, que conta detalhes históricos sobre uma das obras mais famosas do mundo.

Além do Louvre, outros museus de diversos países também oferecem essas visitas virtuais, inclusive o MASP, localizado aqui no Brasil, na cidade de São Paulo. 

Por que você deveria investir em realidade virtual?

A Transformação Digital não é uma exclusividade da realidade virtual. Existem diversas tecnologias, tão inovadoras quanto, que estão evoluindo e ajudando a transformar o mercado. Logo, elas não serão mais uma novidade, por isso, se você deixar para fazer parte desse movimento depois, pode não haver mais tempo.

De acordo com uma análise da consultoria Ernst & Young, até 2025 muitas profissões e até empresas serão substituídas por tecnologia inteligente. A única forma de não ser extinto junto com elas é se adaptar e passar a enxergar a realidade virtual — e tantas outras tecnologias promissoras — como aliadas do seu negócio.

Se engana quem pensa que a tecnologia é uma possibilidade restrita às grandes empresas ou indústrias. Desde sua concepção, ela foi feita para ser acessível e tornar o mundo um lugar melhor.

Fazer parte da evolução não é mais uma opção, mas pode ser um grande diferencial competitivo para o seu negócio e colocar sua marca no topo das considerações do seu público-alvo. Já pensou poder contar com um tour virtual pela sua loja ou restaurante dentro do seu site? Ou uma demonstração completa do seu produto com a possibilidade de testá-lo? As oportunidades são inúmeras e os resultados também serão.

Como aplicar a realidade virtual no meu site?

site realidade virtual

Se for bem executada, uma estratégia de realidade virtual integrada ao seu site pode aumentar o tráfego, a conversão e até gerar mais vendas. Mas antes de implementar essa tecnologia, é importante prestar atenção em alguns pontos: 

Coerência

A primeira regra para aderir a algo novo, não importa o que for, é adaptá-lo ao seu negócio. Seja um novo canal, um novo produto ou uma nova tecnologia, a novidade tem que ter a cara da sua empresa para poder fazer sentido com tudo que você construiu até então. 

Dessa forma, seus clientes verão a inovação como uma coisa positiva, parte de uma história que você já vem desenvolvendo junto com eles, além de agregar ainda mais valor à sua marca e posicionar seu negócio à frente dos concorrentes.

Qualidade

Tão importante quanto a coerência, é a qualidade. Por isso, é imprescindível contar com profissionais preparados para a função. Hoje existem diversas empresas especializadas em criar sites profissionais e recursos que podem realmente encurtar o caminho entre você e seu público, construindo um relacionamento próximo e verdadeiro através da interatividade.

Os orçamentos também evoluíram para caber em todos os bolsos e, assim, você consegue encontrar esse combo com valores compatíveis com a sua verba.

Atenção com o público

Não esqueça de incluir também tutoriais ensinando o passo a passo para uso correto da nova ferramenta. Isso é importante não só para treinar o público, mas também para que eles possam tirar o melhor proveito da experiência

Neste processo, também é importante pedir feedbacks para aprimorar a ferramenta e captar dados para avaliar o ROI dessa estratégia e tomar decisões mais assertivas a partir dela. 

Viu como é possível integrar a realidade virtual ao seu site? A tecnologia está disponível para ser usada, otimizando rotinas, impulsionando operações comerciais e, claro, seu negócio. Por isso, não deixe de investir e fazer parte da transformação.

Quer receber um orçamento para criação de um site profissional?

compartilhe esse post