Site por assinatura

Consultoria SEO

compartilhe esse post

O Google confirmou o lançamento de uma ampla atualização do algoritmo central. Se você foi impactado, deve saber que para o mecanismo de busca, o  melhor conteúdo significa melhor classificação.

Se você quer entender como otimizar seu site e melhorar seu posicionamento, conheça 5 dicas do Google EAT!

Mudança na Classificação no Google EAT

A chave para criar um conteúdo melhor e mais relevante pode ser encontrada lendo as Diretrizes de Avaliadores de Qualidade do Google. As quais são usadas para atribuir pontuações de qualidade a resultados de pesquisa para consultas especificadas. Essas pontuações não afetam diretamente os resultados da pesquisa. Mas, são usadas ​​no desenvolvimento ou aprimoramento do algoritmo.

Em outras palavras, as páginas que recebiam classificações de alta qualidade dos avaliadores que aplicam essas diretrizes são os tipos de páginas que o Google deseja classificar bem.

Entre as mudanças realizadas pelo mecanismo, havia uma ênfase muito maior no EAT:

  •         Perícia.
  •         Autoridade.
  •         Confiabilidade

Várias referências a “alta qualidade” foram atualizadas para se referir a “alta EAT”. Além disso, foram adicionadas referências a EAT para autores específicos, em vez de apenas marcas ou sites.

Aumentar sua pontuação EAT, em geral, ajuda a ter mais chances de se classificar bem nos resultados da pesquisa.

Vamos falar sobre algumas maneiras pelas quais você pode começar a melhorar sua classificação.

1. Incluir nomes e biografias de autores para todo o conteúdo editorial

As diretrizes do avaliador afirmam que “Entender quem é responsável por um site é uma parte crítica da avaliação do EAT”.

Em particular, as páginas YMYL (Your Money or Your Life) devem ser criadas por especialistas confiáveis ​​e autorizados sobre o tópico em questão.

Para páginas como as de destino e de produtos, isso geralmente significa que o suporte ao cliente e as informações de contato comercial devem ser fáceis de encontrar.

Mas, para as postagens de blog, isso significa que as informações sobre o autor precisam estar disponíveis para avaliar se elas são adequados para o tópico em questão.

As diretrizes afirmam explicitamente:

“A reputação e o EAT dos criadores do MC [conteúdo principal] é extremamente importante quando um site tem diferentes autores ou criadores de conteúdo em diferentes páginas.”

Se as informações do autor não estiverem disponíveis ou forem difíceis de encontrar, isso poderá prejudicar a pontuação do EAT.

2. Invista na marca pessoal

As diretrizes têm o cuidado de alertar os avaliadores de que as informações de reputação nem sempre estão disponíveis e de que isso nem sempre é ruim nos casos de empresas e organizações menores.

Ao mesmo tempo, eles afirmam que:

“Você deve esperar encontrar informações de reputação para grandes empresas e sites de grandes organizações, bem como criadores de conteúdo conhecidos.”

Se a reputação e o EAT do criador de conteúdo estiverem “ausentes para o propósito da página, a classificação Baixa é apropriada”.

Os avaliadores são encorajados a revisar as informações de reputação criadas por terceiros, em vez de depender exclusivamente do conteúdo criado pela marca ou pelo próprio autor.

Isso significa que ter uma marca pessoal positiva é absolutamente vital se você quiser que o índice de qualidade de sua página supere os demais em seu nicho.

Se seus criadores de conteúdo tiverem a reputação de espalhar informações incorretas, isso limita muito sua capacidade de classificar bem.

Enquanto isso, a falta de reputação não vai prejudicá-lo no sentido mais estrito, mas significa que os autores com uma reputação positiva provavelmente superarão você.

Assuma o controle de sua marca pessoal da seguinte forma:

  •         Preparando seus perfis de mídia social e interagindo com influenciadores e seu público.
  •         Desenvolvendo liderança de pensamento por meio de posicionamento em plataformas confiáveis.
  •         Contando sua história para se conectar com seu público.

Isso ajudará você a desenvolver uma reputação positiva em seu setor e obterá esses endossos de terceiros muito necessários.

Tudo isso depende de você ser um especialista e confiável nos tópicos que discute em primeiro lugar.

3. Cortar ou editar baixo conteúdo EAT

Embora as diretrizes do avaliador tenham o cuidado de dizer que os sites com vários autores devem ser avaliados página por página, com base no EAT de autores individuais, o EAT do site ou marca em si também é mencionado em grande parte nas diretrizes.

O baixo conteúdo do EAT em uma página não afeta diretamente o EAT de outras páginas, mas pode afetar negativamente a reputação geral do seu site.

Por esse motivo, as páginas com baixo EAT e tráfego mínimo devem ser removidas na grande maioria dos casos.

Páginas com alto EAT e tráfego significativo merecem consideração especial.

Cortá-los pode prejudicar seus números em curto prazo e pode perder um lugar nos resultados da pesquisa que seria difícil de recuperar. Mas mantê-los como estão pode resultar em perda de reputação no futuro.

O melhor curso de ação nessas circunstâncias é refazer a página para aumentar sua pontuação no EAT.

 

  • Como você faz isso vai depender do objetivo da página?

 

Se for uma página da YMYL, por exemplo, você precisará trazer um autor especialista a bordo.

As diretrizes oferecem essa página como um exemplo de uma página de qualidade “baixa”. A única razão dada é que “não há evidências de que o autor tenha experiência”.

Como esta é uma página do YMYL, o autor precisa ser um especialista para receber algo maior do que uma pontuação baixa.

A única maneira de trabalhar essa página seria obter um especialista a bordo e fazer com que ele analise, edite ou reformule completamente a página, depois coloque a biografia do autor na página, junto com suas credenciais.

As diretrizes têm o cuidado de dizer que:

“Para alguns tópicos, as fontes mais especializadas de informação são pessoas comuns compartilhando suas experiências de vida em blogs pessoais, fóruns, revisões, discussões, etc.”

Use isso para a sua vantagem sempre que o conteúdo fino puder ser aprimorado para melhor atender ao propósito da página.

4. Invista em Segurança Técnica

Confiabilidade não é apenas sobre reputação ou precisão, é também sobre segurança.

Uma “página de compra que possui uma conexão insegura” é listada como um exemplo que deve receber uma classificação “Baixa”.

Agora que o Chrome está marcando todas as páginas HTTP como “Não seguro”, qualquer site sem um certificado SSL e que não redireciona automaticamente para um URL HTTPS fica no gelo fino quando se trata do futuro da sua pontuação EAT.

A verificabilidade em geral é levada a sério em todas as diretrizes.

5. Conteúdo moderado gerado pelo usuário

O conteúdo gerado pelo usuário não significa necessariamente uma classificação baixa de EAT.

As diretrizes do avaliador são cuidadosas ao indicar que o UGC pode até ser o melhor ajuste em algumas circunstâncias.

Conclusão

As alterações mais recentes às diretrizes de avaliação de qualidade do Google e a subsequente atualização do algoritmo de núcleo sugerem que o conhecimento, a autoridade e a confiabilidade desempenham um papel mais importante nos rankings do que nunca.

Incorporar esses cinco elementos em sua estratégia de SEO, a fim de garantir a sua posição nos resultados da pesquisa é muito importante e caso queira aprender um pouco mais a fundo, faça um Curso gratuito de SEO.

Se você quer ler mais conteúdos sobre SEO e otimização de sites, clique aqui!

Quer receber um orçamento para criação de um site profissional?

compartilhe esse post

Artigos relacionados