Descubra a importância de guardar os dados da sua empresa em mais de um local seguro

compartilhe esse post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Na era tecnológica em que vivemos, é muito comum ter sofrido ou conhecer alguém que já sofreu com o vazamento de dados. Sabe aquele número estranho que te liga? Aquela mensagem que você recebe no celular e se pergunta: como essa empresa conseguiu o meu contato? A provável resposta é que seus dados foram vazados, não necessariamente de propósito.

Provavelmente foram retirados de algum formulário que você preencheu em algum estabelecimento, como por exemplo: lojas, farmácias ou consultórios. Estima-se que pelo menos 60% das pessoas no país já passaram por essa situação. Esses dados vazados das empresas, muitas vezes também chegam na mão de criminosos, que cometem os mais variados crimes em posse dessas informações.

É por isso que conhecer as melhores formas de armazenar os dados de sua empresa pode, consequentemente, te ajudar a protegê-los. 

Além disso, aqui no Brasil, a maioria das empresas é obrigada a manter os dados de tudo o que acontece no dia-a-dia, por pelo menos cinco anos, para possíveis fins jurídicos ou contábeis. Você sabia disso? Já pensou se esses dados se perdem? Você empresário terá grandes problemas!

A importância do armazenamento de dados 

Hoje em dia, os dados são o principal ativo de qualquer empresa. E quanto mais essa empresa necessita desses dados, mais importante se torna conservá-los e guardá-los em mais de um local seguro. Mas, como fazer isso? Através das diversas opções de armazenamento de dados disponíveis no mercado. 

O armazenamento de dados evoluiu muito desde a sua criação. Resumidamente, um bom armazenamento retém informações usando uma tecnologia específica para guardar documentos importantes e mantê-los acessíveis conforme necessário. Entretanto, nem sempre foi fácil e rápido acessar determinados dados.

Para se ter uma ideia, o primeiro dispositivo de armazenamento, foi um cartão perfurado. A informação contida nele era representada pela presença ou falta de furos em posições predefinidas. Eles foram usados pela primeira vez em 1725, melhorados em 1801 e finalmente incluídos na informática em 1832. Mas foi apenas em 1950 que a IBM expandiu para os computadores eletrônicos.

Desde então, a tecnologia evoluiu drasticamente. Hoje possuímos diversas opções de tecnologia para nos auxiliar. Conheça alguns tipos de armazenamento de dados:

Disco Rígido – Os famosos HDs. São os mais antigos e ainda bastante utilizados. Permitem armazenar uma grande quantidade de dados em um pequeno espaço físico. 

HD SSD – Uma tecnologia relativamente recente de armazenamento. Os SSDs chegaram para ficar. Eles são considerados a evolução do disco rígido. Diferente do HD, o SSD não possui sistema magnético. Portanto, não tem partes móveis/mecânicas. É construído em torno de um circuito integrado semicondutor e é famoso por ser muito veloz.

Dispositivos por meio eletrônico – Eles podem ser encontrados em diversos formatos, desde pen drives, até cartões de memória utilizados em câmeras digitais, por exemplo. As vantagens aqui são armazenar uma grande quantidade de dados em um objeto muito pequeno e de fácil transporte. Você pode utilizá-los tranquilamente como backup de dados importantes.

Nuvem – Uma tecnologia que ganhou a confiança de muitas pessoas. Através da internet, ela permite que usuários e empresas armazenem, mantenham e acessem dados em servidores de alta disponibilidade e velocidade pela internet. O mais legal é que muitas vezes, dependendo do tamanho necessário, esses espaços na nuvem são gratuitos. 

Backup físico ou Nuvem? Qual é o mais indicado? Os dois! 

guardar dados local seguro

Como falamos no início do texto, fazer o famoso backup de dados, através de cópias seguras dos arquivos da sua empresa é de extrema importância. Não pense que é apenas uma precaução. Você deve ter, inclusive, tanto o backup físico, quanto o da nuvem. Já imaginou ter apenas um deles?

E se a sua empresa sofre um ataque cibernético e você possuía apenas o backup na Nuvem? Você vai ficar sem todos os seus dados? Pode também acontecer o contrário, como um raio queimar os computadores e você ali, apenas com o backup físico. Então, nem pense em optar por apenas um.

Para que serve o Backup? 

Um bom backup irá reduzir o tempo de inatividade da sua empresa caso alguma informação seja perdida. Além disso, ele protege os dados após alguma falha detectada. Você sabe o que isso quer dizer? Você não deve economizar quando o assunto for uma boa segurança de dados e um bom backup para a sua empresa.  

Existem diversos modelos oferecidos, que vão desde a instalação, execução e monitoramento de backups. Entenda a diferença:

Backup físico 

O backup físico pode ser realizado em fita ou em disco. A fita é bastante utilizada por ser mais resistente a choques do que os discos. Além disso, a fita não precisa ficar na empresa e pode ser guardada fora dali, como por exemplo na casa do dono ou do gerente. Entretanto, como ela não fica ligada diretamente aos servidores da empresa, ela não é atualizada diariamente. Quem opta apenas por este tipo de serviço acaba fazendo os backups semanalmente ou mensalmente.  

Já quando falamos de disco rígido, geralmente falamos de um HD externo, que fica acoplado a algum computador ou servidor da empresa. Com ele é possível que sejam realizadas atualizações diárias. O problema é que, como qualquer peça, ele pode estragar. Por isso é necessário um segundo backup das informações que ficam contidas ali.

Uma opção nesse caso, é utilizar as duas formas de backup físico aqui mencionadas. O HD, que ficará conectado ao servidor ou computador da empresa e fará atualizações diárias; e as fitas, que vão manter os registros ao longo do tempo, com atualizações semanais ou mensais.

Mas lembre-se: mesmo assim, eles podem falhar. É por isso que recomendamos, além dos backups físicos, o backup de dados na nuvem.

Backup na nuvem 

Aqui, os arquivos permanecem armazenados em uma rede criptografada onde apenas pessoas com autorização terão acesso a ela. Além disso, diferente dos backups físicos, o espaço na nuvem é ilimitado. Basta a sua empresa contratar o pacote que ofereça a capacidade que você precisa.

Outro ponto positivo, é que com a nuvem, você pode realizar a restauração dos dados a qualquer momento, pois você não vai precisar buscar a fita que não está na empresa, por exemplo.

Entretanto, também existem desvantagens: quanto mais pesado forem os seus dados, mais você precisará da rede de internet disponível em sua empresa.

Vamos imaginar que você precise recuperar 500 gigabytes de arquivos para serem baixados pela nuvem. Você sabe quanto tempo isso pode levar? Até dois dias inteiros. Isso mesmo, dois dias. Além de que provavelmente o seu trabalho será bastante afetado caso você precise de internet para ele.

 Armazenamento na Nuvem e Backup na Nuvem são coisas diferentes

Sim, existe uma diferença entre esses dois itens. Quando entramos na questão do armazenamento de dados pela internet, temos essas duas definições. Vamos entender a diferença:

Armazenamento na Nuvem

O armazenamento na nuvem permite que você coloque todos os seus arquivos na internet e possa acessá-los de qualquer lugar, com smartphones e tablets, por exemplo. É importante ressaltar que ele não cria cópias dos arquivos, apenas os coloca em um servidor online.

Por isso, é possível atualizar o documento pelo computador e abri-lo rapidamente pelo celular. Mas atenção, pode acontecer de você apagar um arquivo do seu computador e esquecer que a pasta está sincronizada na nuvem. Com isso ele será excluído de todos os outros dispositivos conectados, sem chance de recuperação. Portanto, fique atento!

Muitas pessoas gostam de utilizar esse tipo de serviço, pois dessa maneira você não ocupa o espaço do HD do seu computador.

Backup na Nuvem

Já o Backup na Nuvem é diferente. Você apenas envia os arquivos do servidor onde os arquivos estão armazenados para um local seguro na nuvem. De lá, apenas pessoas autorizadas poderão acessá-los através de permissões específicas.

Caso o backup seja feito de forma segura, não existe a troca de informações instantânea entre o dispositivo e o local de segurança. Além disso, diferente do armazenamento, é possível criar rotinas de execução de backups, além de visualizar os históricos dos arquivos copiados.

É possível fazer backup da nuvem para a nuvem?

Você deve estar se perguntando isso agora. A resposta é que sim! Vamos imaginar o seguinte: um servidor local (equipamento físico) pode ser configurado para fazer backup para nuvem diariamente, não pode? O mesmo se aplica para o armazenamento de dados na nuvem. É possível configurar para que os dados sejam transferidos para um local ainda mais seguro e com acesso ainda mais restrito.

 Considerações Finais

Sem sombra de dúvidas, armazenar os dados em mais de um local é uma ação que deve ser tomada por você, empresário. O intuito é justamente esse, garantir a eficiência na proteção das informações da sua empresa. Assim você não fica sem dados essenciais caso o computador queime ou você sofra algum ataque cibernético com o roubo de dados.

Como vimos no texto, casar as duas formas de backup é o recomendável para empresas de qualquer segmento. Com ambas disponíveis, cabe à sua equipe de TI analisar e decidir qual será mais conveniente para cada situação.

 

Quer receber um orçamento para criação de um site profissional?

compartilhe esse post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no print
Compartilhar no email