E-commerce de decoração: Conheça 9 erros e saiba como evitá-los

compartilhe esse post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Vender objetos, peças e móveis pela internet é a nova tendência do mercado de decoração brasileiro. Impulsionado pela exigência de isolamento e distanciamento social, impostos pela pandemia da Covid-19, o e-commerce de decoração tem atraído cada vez mais clientes e levado os lojistas a investir nessa ideia. Por isso, é muito importante conhecer os principais erros no e-commerce de decoração.

No entanto, nem sempre as ações adotadas pelos empreendedores são bem-sucedidas. Isso porque, ainda que tenha inúmeras vantagens, o comércio on-line de decoração demanda expertise, investimento e planejamento. 

De fato, o e-commerce de decoração oferece mais facilidades para os empresários do que as lojas físicas. No universo de vendas pela internet, os custos para os comerciantes são reduzidos, a audiência alcançada é muito maior e existe mais flexibilidade, já que compra e venda de estoque e publicidade são feitos pela internet. 

No entanto, criar e manter uma loja virtual não é tão fácil quanto parece. E os desafios são ainda maiores quando o setor é o de decoração e design de interiores.

Experiência Similar pode ajudar a evitar principais erros no e-commerce de decoração

erros ecommerce decoracao

A primeira dificuldade a ser enfrentada por quem deseja se aventurar pelo e-commerce de decoração é garantir ao consumidor que a experiência de compra seja similar à que ocorre de forma presencial. 

O fato é que comprar itens para decorar a casa ou o local de trabalho é algo que sempre fez mais sentido fazer in loco. A razão é simples: o cliente quer ver de perto, tocar, sentir a textura, analisar composições e garantir que o décor da peça ficará como deseja no seu ambiente próprio.

Por isso, para que o e-commerce de decoração dê certo, o empreendedor precisa investir em estratégias que irão garantir esse tipo de segurança ao comprador. 

De acordo com Juliana Perin, editora de decoração no SweetestHome, é imprescindível, por exemplo, oferecer uma descrição detalhada e precisa de cada objeto à venda. 

“Seja em um site ou nas redes sociais, não adianta apenas colocar uma foto da peça ou mobiliário junto com o preço. É preciso informar a dimensão, as cores, o material de fabricação e até mesmo onde e como a peça deve ser usada”, acrescenta Perin.  

É preciso ter em mente que, na hora de pesquisar um produto, o consumidor busca o máximo de informações possíveis antes que se sinta seguro para finalizar a compra. 

E a qualidade dessas informações e o grau de detalhismo serão grandes diferenciais para determinar se o cliente vai comprar e, o melhor, se ele voltará a comprar na loja ou não. 

Erros evitáveis no e-commerce de decoração

Mas a verdade é que ainda não é bem isso que ocorre na maioria dos e-commerces de decoração brasileiros. A maioria dos empreendedores ainda comete erros muito básicos por pura pressa, distração ou medo de aumentar os custos. 

No entanto, os especialistas garantem que com a evolução da tecnologia é possível acertar nas estratégias de e-commerce de decoração e garantir um aumento nas vendas e no lucro. 

Para isso, é preciso aprender com quem já errou. Sendo assim, listamos os erros mais comuns que você deve evitar na hora de vender peças de decoração na internet. Confira:

  1. Não ter foco em nichos de mercado

O principal erro de um e-commerce de decoração é a falta de foco. Geralmente os lojistas querem vender de tudo e para todos. Mas como cada consumidor tem um gosto e uma necessidade diferentes, é preciso conhecer o perfil do seu público-alvo para melhor direcionar as campanhas de vendas e promoções..

Vale até mesmo segmentar seus clientes em vários grupos de acordo com as preferências deles. Para tanto, realize pesquisas com os compradores mais antigos para entender como seus produtos podem ajudá-los. 

  1. Não considerar a concorrência

O e-commerce de decoração não é uma novidade. No entanto, são poucos os empreendedores que de fato alcançaram uma posição de conforto nesse segmento até agora. 

Por isso, ao estudar como funciona a dinâmica de comunicação com o cliente, o sistema de vendas e de entrega dos produtos dos concorrentes, o empresário consegue analisar o que eles fazem de bom e evitar os erros no e-commerce de decoração.

  1. Não dar importância a parte visual

Pode parecer estranho, mas muitas lojas de decoração on-line não investem tanto na parte visual de suas plataformas como se esperaria. E esse é um erro crucial. 

Afinal, o site, o app ou a rede social são as vitrines da loja on-line. Nesse aspecto, um site pouco intuitivo e difícil de navegar, com um visual poluído, faz o cliente sair dele em poucos segundos. Por isso, é fundamental que se invista em um site de vendas com design profissional, responsivo e otimizado para o Google.

Além disso, é preciso priorizar a qualidade das fotografias. Juntamente com a descrição detalhada das peças, oferecer fotos contextualizadas, tiradas de vários ângulos e em diferentes ambientes pode fazer a diferença na hora de o cliente decidir entre comprar ou não. 

  1. Não investir nas redes sociais
    erros ecommerce decoracao

Outro erro das lojas on-line de decoração é focar apenas no website. De fato, o site pode e deve ser sua principal ferramenta de vendas. No entanto, para que os consumidores cheguem até ele é necessário adotar uma campanha de propaganda. 

E para realizar esse tipo de divulgação o ideal são as redes sociais como Instagram, Pinterest e Facebook. Com o e-commerce presente nas mídias sociais, as chances de aumentar as vendas, a cartela de clientes e a fidelização deles é bem maior. 

Mas não deixe de criar também uma conta da loja no Whatsapp. O sucesso de um e-commerce de decoração também está na forma com que se atende às dúvidas, demandas e problemas dos clientes. E, hoje em dia, a melhor ferramenta para isso é o Whatsapp. 

  1. Não apostar na originalidade

A maioria dos empreendedores on-line acaba vendendo itens de decoração parecidas e com design padrão. Com isso, o desafio de enfrentar a concorrência apenas na base do preço fica mais difícil. 

Hoje a tendência do setor de decoração, baseado na demanda dos consumidores é, de fato, apostar em peças únicas. Uma boa alternativa, portanto, é destacar em seu e-commerce as peças customizadas, personalizadas e, é claro, as feitas à mão.

  1. Não fazer parcerias 

Vender pela internet é muito mais fácil quando se faz parcerias com outros empreendedores. Mas, na maioria das vezes, o medo da concorrência impede os comerciantes de investir nessa estratégia. 

A verdade é que as parcerias potencializam a divulgação do seu produto. Prova disso são as publicidades realizadas pelas blogueiras no Instagram. Mas você não precisa ir tão longe. 

Parcerias que envolvam descontos com lojas de produtos complementares, como as de tecidos ou de restauração de peças, já podem garantir um aumento nas vendas. Busque também parcerias com arquitetos, decoradores e design de interiores. 

  1. Não se preocupar com a experiência de compra do usuário

No universo on-line a experiência do cliente é o termômetro do sucesso de um e-commerce. E, nesse caso, é preciso considerar desde o primeiro contato do consumidor com seus produtos até o momento em que ele recebe a peça em casa.

Por isso, além de investir na sua plataforma de vendas e na melhor comunicação com o seu cliente, também é preciso garantir segurança na forma de pagamento e agilidade e eficiência na entrega das peças adquiridas. 

  1. Não considerar o preço do mercado
    erros ecommerce decoracao

Segundo dados do E-Bit, que mede a reputação das lojas on-line, mais de 90% dos consumidores pesquisam preços na internet antes de tomar uma decisão. Mas ainda é comum ver muitos e-commerces de decoração definindo o preço de suas peças por conta própria. 

O perigo, nesse caso, é que se o cliente notar que o seu preço está em desacordo com produtos similares à venda por outras lojas você perderá a venda. 

Para evitar isso, pesquise o preço de seus principais concorrentes. Se puder manter os valores dentro da faixa do mercado, as chances de venda serão maiores. 

  1. Não considerar investimento a longo prazo

De fato, uma loja on-line é menos onerosa do que uma loja física. E, de modo geral, é possível conquistar visibilidade, cliente e lucro nas vendas de forma satisfatória logo nos primeiros meses do e-commerce de decoração. 

Mas, independentemente do segmento, será preciso considerar investimento também a longo prazo, especialmente em marketing digital. Com o tempo, e com o surgimento de mais concorrentes, nem sempre é possível manter a retenção de clientes em alta. 

Crises financeiras também podem afetar a forma como os consumidores chegam até a sua loja. Considerando esse tipo de obstáculo, vale planejar um orçamento para ser reinvestido após um certo tempo de funcionamento do e-commerce ou sempre que se notar uma baixa na rentabilidade do negócio.

E então, o que achou desse artigo com os principais, e evitáveis erros no e-commerce de decoração?
Acompanhe o nosso blog para encontrar mais dicas e conteúdos sobre marketing digital!

Quer receber um orçamento para criação de um site profissional?

compartilhe esse post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no print
Compartilhar no email